quarta-feira, 14 de outubro de 2009

ROSA, ROSÆ: WHY?


Foram quatro as rosas por mim, antófilo, eleitas como oferta à tua altura. Cur quattuor? Porque o número quaterno simboliza a quadratura do ser: o Ar, o Fogo, a Água e a Terra; o Norte, o Sul, o Leste e o Oeste; o Outono, o Inverno, a Primavera e o Verão; a Razão, a Vontade, a Imaginação e o Desejo. A quadratura é onde se joga o jogo do mundo. O jogador é a eterna criança. Quando o jogo em nome da nossa aliança, mulher, surge a natural correspondência entre a palavra e o rosto da amada — e então digo:


— Que a primeira rosa seja o prolongamento vegetal de teus lábios!

Que ilumine a segunda, qual sol vermelho, teus cabelos soltos!

Que a terceira desabroche desassombradamente como sorriso em tua boca adolescente!

Que a quarta seja aquela que há‑de perdurar nos teus olhos de cinza e água!


Quando os abrires, é certo, ainda mostrará a sua cor. Sursum cor!


Eurico de Carvalho


«ROSA, ROSÆ: WHY?»In O Tecto.

N.º 62 (Ano X). 2008 (Out.), p. 4.

Etiquetas:

0 Leituras da Montr@:

Enviar um comentário

Montr@ das Leituras:

Criar uma hiperligação

<< Home